Home Rafa Purps Com quantos seguidores se faz um influenciador?

Com quantos seguidores se faz um influenciador?

Descubra qual o número ideal que separa os amadores dos profissionais, e veja onde você se encaixa.

Seria mentira falar que um número de seguidores alto não é um bom cartão de visitas. Muitas vezes um alcance de 10, 50 ou 100 mil seguidores, por exemplo, substitui qualquer curriculum ou mídia kit. A transformação digital e o surgimento de um novo jeito de consumir informação fizeram com que anônimos se tornassem celebridades da noite para o dia literalmente.

Mas aqui paira a dúvida, afinal de contas, qual o número de seguidores eu preciso atingir para me auto proclamar Digital Influencer? Apesar de essa resposta ser RELATIVA (assim como a maioria das respostas, quando falamos de marketing digital), o cenário mudou tanto desde o surgimento do termo que praticamente com apenas “um” seguidor você já pode influenciar alguém – desde que não seja sua mãe que te segue só para te fazer feliz. Grandes marcas já olham para influenciadores pequenos, chamados de micro influenciadores, e enxergam neles uma ferramenta muito mais ágil para conversar com seu público-alvo.

Isso porque a quantidade de informação que chega ao usuário das redes sociais é muito grande, e a briga pela atenção em um determinado produto ou serviço se tornou um verdadeiro ringue. Isso se falarmos de grandes influenciadores então, nem se conta! Veja este exemplo:

Uma grande marca nacional de pneus de carro escolheu um influenciador que tem 18 anos de idade, vive viajando para a Disney, pega UBER toda hora, passa o dia jogando videogame para fazer um #publi (maneira carinhosa de falar propaganda, para seu melhor entendimento). A escolha se deu pelo fato deste influenciador ter atingido a marca de 10 milhões de escritos no Youtube e 2 milhões de seguidores no instagram. Será mesmo que foi uma boa escolha?

E se ao invés do mega Youtuber, a mesma marca de pneus escolher o motorista do UBER que leva o esse menino famoso a todo lado. Vamos analisar o perfil do motorista: ele tem 35 anos de idade, é motorista de aplicativo, todos os dias está usando seu carro como veículo de trabalho, porém tem APENAS 4 mil seguidores no instagram e nem canal no Youtube o coitado tem. Será mesmo que os números do primeiro influencer são prova suficiente para que a marca escolha ele?

Reflita sobre as perguntas a seguir:

Qual dos dois “conversa” mais com o universo da marca? Quem tem mais o “perfil” do cliente ideal que poderá comprar os produtos? Desses 10 milhões de inscritos no Youtube e 2 milhões de seguidores no instagram quantos tem poder de compra quando o assunto é pneu de carros?

É meio óbvio, né? E por isso que número de seguidores e alcance de visualizações às vezes, e estou dizendo ÀS VEZES, não representa nada em relação ao poder de influência que uma pessoa tem sobre sua audiência.

Lembro-me quando o Youtuber Vitor Liberatto não tinha nem 100 mil inscritos no canal do Youtube dele e já havia fechado um trabalho para gravar vídeos em uma viagem paga por todo o Nordeste, ou quando a Nina Secrets ainda sonhava em receber a placa de 100 mil e já gravava vídeos de recebidos.

A grande questão é a qualidade do conteúdo que você produz, e se esse conteúdo está conversando com o público que aquela determinada marca está procurando atingir. Pare de usar a desculpa de números de seguidores e descubra qual o seu nicho. E, assim que descobrir, se torne referência para todos aqueles que estão buscando conteúdo relacionado a ele.

Nicho, quanto mais específico é menor ele vai ser, consequentemente, menos seguidores – porém não proporcionalmente menos compradores.

Ficou muito confuso? Conta o que você achou e se ficou com alguma dúvida nos comentários aqui embaixo.

Até a próxima.

3 Comentários

  1. Excelente reflexão, intermediei duas “Influencers” da Cidade para um cliente meu.
    No entanto, uma outra pessoa com menos de 10% de seguidores no instagram que estas, deu muito mais resultado de vendas e visitas ao estabelecimento do as “influencers”.

    • Exatamente! Essa análise não deve ser baseada apenas em fatores superficiais como número de seguidores, as vezes vale muito mais ter poucos seguidores e todos engajados e possíveis compradores daquele produto ou serviço. As curtidas enganam….

  2. Adorei a material Rafa!
    Deve-se atentar também que “influencer” não é vendedor ou seja, o cliente precisa deixar claro o que ele espera com a contratação, vendas ou visibilidade? Entre outros diversos fatores que envolvem um bom resultado do trabalho de um Influencer. Boca a boca todo mundo faz e muitas vezes o resultado pode ser melhor do que quem trabalha com isso, porém toda estratégia envolvida por trás de uma publi é o que diferencia a consciência dos resultados também do pós “venda”.

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Como gostaria de ser chamado?

- PUBLICIDADE -

Mais Populares

O que é um mapa astral e por que você deve fazer um?

Ele pode ser uma ferramenta e tanto para o exercício do autoconhecimento Você é daquelas pessoas que, quando vê...

Secretário de Saúde de Praia Grande responde entrevista exclusiva sobre desafios do combate ao coronavírus (COVID-19)

O Secretário de Saúde Pública do Município, Cleber Suckow Nogueira respondeu os questionamentos da Alma PG. Tentamos disfarçar, distrair,...

2 novidades gastronômicas que você precisa conhecer em Praia Grande!

Conheça os novidades gourmet que chegaram em Praia Grande! Sempre tudo de melhor só aqui na ALMA PG.

Isso que é notícia boa! Praia Grande ganhará quadras de bocha e malha

A estrutura esportiva de Praia Grande, em breve, será reforçada. A Cidade ganhará quadras oficiais de bocha e malha. Os dois equipamentos estão localizados dentro do Parque da Cidade, no Bairro Sítio do Campo.

Artigos Comentados

Henrique Vieira Rodrigues da Silva on O futuro do transporte público de Praia Grande
Esther Zancan on Quanto vale seu tempo?
Rafa Purps on Quanto vale seu tempo?
Carlos Alberto Rios Fernandes on Com quantos seguidores se faz um influenciador?